08/12/2011

Cultura em Belém, missão para super herói.

Não é fácil ser artista. Não é fácil trabalhar com cultura em Belém. Você que abre os jornais todos os dias ou lê portais, vê matérias na tv ou ouve entrevistas com seus artistas favoritos na rádio, não imagina o quanto além da própria arte eles tem que dar para ganhar um espaço. 


Não falo de espaços pagos,falo de investimentos como ter uma equipe que faça uma boa produção, uma ótima divulgação e que cuide da identidade visual do artista.
As dificuldades são muitas para quem busca um lugar além do sol.
Essa semana li uma frase da Margarida Schivasappa que dizia "quem não se mostra, ninguém vê". 

Não devemos confundir ego inflado com o ato válido de divulgar sua própria arte. Artistas, não trabalhem sozinhos, se falta dinheiro, peça ajuda para amigos até você ter uma condição legal de pagar a equipe, se todos ganharem, ganham juntos e se perderem também.

Só talento não leva ninguém muito longe, claro que existem casos, mas vamos trabalhar com as possibilidades reais. Talento só vale alguma coisa se tiver muita dedicação e trabalho árduo envolvido no processo.

Ontem um amigo me contou que tem um grande amigo que compõe músicas lindas, mas que nunca gravou, nem mesmo caseiramente. Acho sinceramente (muitos vão me odiar por isso) que arte que não se mostra não existe, se perde no infinito do nada e vira nada também.

Além disso ainda tem mais um agravante. Pessoas sem honestidade alguma, que se apoiam e exploram artistas de muito talento, mas pouco conhecimento ou malicia. Mas acreditem, apesar disso ainda conheço muitas pessoas legais e honestas que querem trabalhar pela cultura sem explorar ninguém. 

Esse post na verdade dedico ao Thiago Viana, que me concedeu uma entrevista essa semana sobre assessoria de imprensa para artista e me fez repensar muitas coisas. Coisas essas que espero sinceramente que todos repensem, que é: sejam honestos uns com os outros, por favor. A cultura paraense agradece.

6 comentários:

  1. Falou (e disse) muito bem, Monique.

    Fazer arte e não mostrar não leva a nada. Fazer, mostrar mas não divulgar resulta quase no mesmo. Incrível como se pensa ainda que é possível improvisar num aspecto essencial - se você não investe (mesmo que não financeiramente, há outras soluções conforme o exposto no texto) na divulgação do seu trabalho, o público não tem como adivinhar que você existe e o que você faz.

    Simples assim.

    ResponderExcluir
  2. como diria Carlos Correia: tem que botar o ovo e cacarejar rs

    ResponderExcluir
  3. Belas reflexões, Monique. Quando a arte não é vista perdemos todos nós. Abs! Lu

    ResponderExcluir
  4. Oi Monique!

    Agradeço a menção no post e fico feliz em ter ajudado!

    Abraço.

    :)

    ResponderExcluir
  5. Exatamente Monique, vc disse tudo. Eu era assim, não sei se vc já leu algum poema meu, mas me vi neste teu texto. Eu era simplesmente assim. Tinha medo de mostrar a minha poesia. Foi então que com a força da família fui perdendo esse medo. Criei meu blog para mostrar a minha poesia. E cá estou, já ganhei prêmios através da poesia e alguns amigos que estão ali, o tempo lendo o que escrevo, portanto, como vc disse: Fazer arte e não mostrar não leva a nada.

    ResponderExcluir