02/12/2011

O sonho brasileiro de ser jogador de futebol

“João dribla todas as dificuldades”, fala a repórter durante uma matéria sobre crianças pobres que encontraram no futebol uma forma de vencer. É muito comum conhecermos crianças que querem ser grandes astros desse esporte, o Brasil é um celeiro de grandes craques, que marcaram gerações, épocas, ou qualquer outra palavra que soe tão pomposa quanto.


Será mesmo que o futebol é a única saída para os meninos pobres?! É lamentável que seja, pois o esporte deveria mesmo ser praticado por habilidade, talento e amor. 

Porém muitas famílias forçam seus filhos a treinarem futebol para que eles sejam ricos e famosos, sacrificando os estudos da criança. O que parece absurdo é verdade, daquelas que viram matérias de “superação” na TV.

Jornalista parece gostar e se lambuzar nesse feijão com arroz, fazendo matérias lindas com trilha sonora da Maria Bethânia falando sobre como é bom e importante sonhar, e esquecem de dizer que falta acompanhamento para essas famílias e para as crianças, que mal sabem escrever o nome e já estão mergulhadas em sonhos que nem são delas.

Veja bem, existem muitas escolinhas de futebol sérias, nas quais as crianças precisam estar com boas notas para continuar treinando, mas existem aquelas crianças que treinam mesmo é na rua, na buraqueira sem fim e sem segurança.

Já perceberam como jogador de futebol fala errado? Preferem gastar uma grana monstruosa em carros e mansões desnecessárias do que pagar quem sabe um professor particular, afim de recuperar o tempo perdido.

Não, simplesmente não somos educados para o conhecimento, somos educados unicamente para ganhar muito dinheiro e arrotar cédulas e cartões de crédito por aí, como se o ser humano não precisasse perceber e entender um pouco do mundo a sua volta.

Nem todo garoto da periferia tem que ser jogador de futebol, o esporte exige talento, treino, dedicação e não simplesmente uma barriga vazia com ânsia de ter milhões de reais, dólares ou euros. Podemos dar aos nossos filhos, netos, irmãos, sobrinhos a lição de que o importante é estudar, esporte sem estudo é válvula de escape.

É bom ver um esportista que tem boas opiniões e que tem discernimento para apoiar boas causas, tudo isso se conquista com a educação. Esporte e educação deveriam andar juntos, como se fossem fibras entrelaçadas para sempre, sem intenção nenhuma de viverem separadas. 

“João” não deveria jogar futebol só para driblar as dificuldades, mas porque ele gosta e faz umas jogadas bem legais, sabe como é, coisa de craque de verdade.

Nenhum comentário:

Postar um comentário