10/07/2012

Tattoo Day Belém, tatuagem faz barulho em todos os sentidos.

Tattoo feita no evento



Poderia ser um barulho vindo de um consultório dentário ou poderia ser uma máquina perfurando pedras, mas na verdade é o zinzinar que se transforma no final em uma tatuagem. Foi esse barulho que fez quem nunca acorda cedo no domingo despertar com bom humor.

Foi difícil pra mim acordar em um domingo de manhã, mas a curiosidade foi maior e a surpresa que tive foi proporcional a ela. Existe um (pré)conceito com tatuagens, mas esse não é um texto sobre esse mesmo blábláblá de sempre. O que me fez escrever esse foi o prazer de ir a um evento bem organizado como foi o “Tattoo Day Belém”.

Uma parte do African estava cheia de stands de vários estúdios de tattoo daqui, com os tatuadores mostrando o melhor do seu trabalho tatuando a galera na hora. Vi desenhos dos diversos tipos: indios, araras, flores, caveiras e ao mesmo tempo podia-se ouvir o barulhinho das máquinas de tatuar se misturando com o que tocava na parte descoberta do African. Eram músicas totalmente a ver com o estilo de quem entrega a pele para a modificação.

Posso dizer que em especial o set do DJ Emerson Coe foi o que mais me agradou, conseguindo transitar pelo hardrock, pelo industrial, post punk e pelo eletrônico/experimental. Ouvir Bjork e Rammstein no sol rachando foi bom.

O "Cospe Tinta" grafitando na hora, um pessoal andando de skate, uma criançada correndo maluca por lá, gente comendo churrasco na barraquinha do gaúcho, um cara que vendia uísque apertando uma sirene igual aquelas das mixagens do DJ Jaloo e muita gente com tatuagem bonita, mas mesmo assim ainda vi algumas não tão legais por lá (risos).


Fiquei feliz em ver gente mais velha tatuada, talvez um dia se eu conseguir chegar a velhice esteja também com várias.
A tatuagem é como gritar de dentro pra fora que se é diferente, que se tem coragem de ter memórias na pele. Mais do que um simples adorno carrega consigo uma história antropológica de grupos e sua relação com a sociedade.

Organização, policiamento, logistica... tudo muito bom, o que faz quebrarmos alguns preconceitos quando se trata de evento que envolve cultura underground. Se os índios já se pintavam para seus rituais, nós que temos uma ligação tão estreita com eles também nos riscamos ao nosso modo e que modo lindo não é?!

Fiquei por lá só pela parte da manhã, foi o quanto meu corpo ressaquiado conseguiu suportar, mas antes de ir deu pra ver o show dos Deliquentes que tocaram algumas músicas do novo EP "Formigueiro Febril". Prefiro não falar muito sobre a banda nesse post, porque ela como as coisas boas da vida merece um espaço único e que garanto, será em breve. 


Já pode começar o 2º Tattoo Day Belém, por favor.

Um comentário:

  1. Curtiu o Tattoo Day 2013? Vamos lançar mês que vem o 2014. O evento será em Setembro, dias 20 e 21! :)

    ResponderExcluir